Os representantes do Conselho Regional de Economia do Espírito Santo (Corecon-ES) se reuniram com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, Annibal Rezende, para tratar do Cadastro de Peritos em Economia (http://cnpef.cofecon.gov.br/).

Além do vice-presidente, Eduardo Araujo, participaram da reunião os economistas que integram a Comissão de Peritos do Corecon-ES: Julyana Covre, Rudisom de Paula e Vaner Simões.

O Presidente do Tribunal de Justiça se comprometeu em atender ao pleito do Corecon-ES, no sentido de disponibilizar aos magistrados a relação dos profissionais habilitados a exercer a perícia judicial na área econômico-financeira.

Dentre as atividades, os economistas-peritos estão habilitados a realizar cálculos de atualização monetária, análise de balanços, avaliação de empresas, cálculo de precatórios, operações ligadas ao sistema financeiro e bancos, dentre outros.

“Além de contar com previsão legal, os economistas são profissionais diferenciados para realizar laudos periciais devido a extensa formação curricular em disciplinas quantitativas e de finanças”, lembra o vice-presidente do Corecon-ES, Eduardo Araujo.

Os profissionais registrados no Corecon-ES podem se inscrever no Cadastro de Peritos pelo link http://cnpef.cofecon.gov.br/ .

Saiba mais
De acordo com a legislação, os Juízes são assistidos por peritos sempre quando a prova do fato depender de conhecimento técnico ou cientifico. O Código do Processo Civil prevê que os tribunais devem manter cadastro contendo profissionais habilitados a exercer a perícia (art. 156 da Lei Federal 13.105/2015).

O amparo legal para o Economista exercer a atividade de perícia judicial consta no Art. 14 da Lei Federal 1.411 de 1951, regulamentada pelo art. 3º do Decreto Federal 31.794 de 1952.